A coprodução de serviço público na reciclagem de resíduos sólidos: estudo no município de Florianópolis

Fernando Amorim da Silva, Alessandra Knoll, Luis Moretto Neto

Resumo


A concentração de renda e diminuição no acesso ao trabalho digno têm levado à necessidade de um novo modelo para os serviços públicos. O processo de urbanização e industrialização da sociedade brasileira levou muitas pessoas à periferia das cidades, além do crescimento da produção de resíduos sólidos urbanos, passíveis de reciclagem. A coprodução é uma alternativa para, a partir da reciclagem, obter resultados para a comunidade, do ponto de vista da distribuição de renda e do acesso ao trabalho. Assim, o presente trabalho tem o objetivo de analisar a coprodução de serviço público na reciclagem de resíduos sólidos, por meio de estudo no Município de Florianópolis. Foram analisadas as relações entre a empresa municipal que coleta os resíduos sólidos, uma associação de catadores e uma empresa privada que adquire parte desse material. Foi possível identificar as características da coprodução, o modelo predominante de coprodução simbólica e seu modo de gestão.

Palavras-chave


Coprodução de Serviço Público; Modos de Gestão; Reciclagem de Resíduos Sólidos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v7i3.388

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638