Tecnologias mais Limpas e Desenvolvimento Sustentável no Brasil: Contribuição de Projetos de MDL

Antônio Costa Silva Júnior, José Célio Silveira Andrade

Resumo


Este artigo tem como objetivo avaliar as contribuições de projetos de MDL para a geração de tecnologias mais limpas e promoção do desenvolvimento sustentável no Brasil. Para isto, foram selecionados 10 casos representativos da realidade brasileira, e adotou-se uma estratégia metodológica de estudo multicasos onde foi utilizada a técnica de triangulação de dados e posterior análise à luz de um modelo construído à partir dos  conceitos de ciclo de projetos de MDL, transferência tecnológica, tecnologias ambientais e desenvolvimento sustentável. Os resultados encontrados demonstram o predomínio de projetos que: a) utilizam tecnologias ambientais eminentemente end-of-pipe ou em estágio de transição para tecnologias mais limpas; b) apresentam perfis single ou double bottom-line quanto ao desenvolvimento sustentável; c) apresentam transferência de tecnologia predominantemente endógena, com a aquisição ou desenvolvimento no Brasil da maioria do know-how e equipamentos utilizados. Conclui-se, portanto, que os projetos brasileiros de MDL estudados, apesar de terem apresentado alta incidência de transferência predominantemente endógena de tecnologia, contribuem de forma modesta e ainda incipiente para a geração de tecnologias mais limpas e para o desenvolvimento sustentável na visão triple-bottom-line. 


Palavras-chave


Tecnologias mais Limpas; Desenvolvimento Sustentável; Mecanismo de Desenvolvimento Limpo – MDL

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v2i2.35

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638