Níveis de Materialismo e Endividamento: Uma Análise de Fatores Socioeconômicos na Mesorregião Central do Estado no Rio Grande Do Sul

Kelmara Mendes Vieira, Silvia Amélia Mendonça Flores, Franciele Reis Kunkel, Jéssica Pulino Campara, na Luiza Paraboni

Resumo


O presente estudo teve como objetivos investigar a relação entre o comportamento materialista e o endividamento e analisar a diferença das variáveis socioeconômicas em relação a esses dois componentes. Os dados foram coletados na mesorregião central do Estado do Rio Grande do Sul através de uma pesquisa survey que contemplou 1.856 indivíduos. A análise fatorial exploratória indicou a formação de dois fatores para o materialismo. O primeiro, centralidade e sucesso, apresentou média de 2,13 e o segundo, felicidade, média de 3,11. Tais resultados indicam que na amostra pesquisada há discordância quanto ao fator centralidade e sucesso e indiferença quanto ao fator felicidade. A maioria dos entrevistados possui dívida, mas mesmo com alguma dificuldade arcam com seus compromissos financeiros. Os testes de diferença de mediana evidenciaram que os indivíduos mais propensos a contrair dívidas são mulheres, com mais de 38 anos, separadas ou viúvas e com renda mensal de até três salários mínimos. O teste de Spearman sugere uma correlação positiva entre o fator felicidade e a variável endividamento, revelando que indivíduos que atrelam o consumo a felicidade tendem a endividar-se mais.


Palavras-chave


Endividamento, Materialismo, Consumo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v5i2.68

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638