Sempre no Meu Quintal? A Proximidade da Pobreza e da Disposição de Resíduos Sólidos

André Luiz Marques Serrano, Patricia Guarnieri, Vinícius Amorim Sobreiro, Carlos Rosano Peña

Resumo


O objetivo deste artigo é investigar a existência da relação entre variáveis representativas da geração de resíduos sólidos e o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal para os municípios paulistas - IFDM (proxy de crescimento da renda) ao estilo da Curva de Kuznets Ambiental - CKA, para o ano de 2010. Em virtude da indisponibilidade dos dados para os estados brasileiros referentes ao percentual dos domicílios atendidos pela rede de esgotamento sanitário, percentual do tratamento de esgotos, produção de lixo diário, domicílios com lixo coletado e produção de lixo diário produzido por cada habitante, optou-se por fazer uma análise global para 607 municípios do estado de São Paulo. Verificou-se que o nível para eliminação de resíduos é alcançado quando não há diferença, na margem, entre o controle ambiental e os custos dos danos. Quando essa condição é satisfeita, o total de resíduos e o custo de eliminação são minimizados. 


Palavras-chave


Geração de resíduos sólidos; Gestão de resíduos sólidos; Índice Firjan de Desenvolvimento; Pobreza.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v5i2.67

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638