Evidenciação das Exigências Pertinentes ao Impairment do Goodwill nas Empresas de Capital Aberto Brasileiras no Período de 2008 a 2011

Maíra Melo de Souza, José Alonso Borba, Rogério João Lunkes

Resumo


O presente artigo objetiva verificar o cumprimento das exigências de evidenciação pertinentes ao impairment do goodwill, nas empresas de capital aberto brasileiras, no período de 2008 a 2011. A relevância da pesquisa, bem como a diferença entre as demais pesquisas existentes sobre divulgação, está no fato de estudar o cumprimento da norma contábil especificamente para o ágio por expectativa de rentabilidade futura (goodwill), um ativo complexo e que tem sido amplamente debatido no meio empresarial brasileiro. Para consecução do objetivo foi elaborado um check list com as principais exigências contidas no CPC-01 R1 especificamente para perdas no valor recuperável de Unidades Geradoras de Caixa (UGC) contendo goodwill. Além disso, visando medir a qualidade da informação prestada, adaptado do estudo de Carlin, Finch e Khairi (2010), foi utilizado um modelo para verificação da evidenciação da taxa de desconto praticada nas projeções de fluxo de caixa. Os resultados demonstram que as empresas ainda não estão evidenciando todas as informações pertinentes a perda no valor recuperável do goodwill, em adição a isso, há problemas de qualidade na divulgação no que concerne à taxa de desconto utilizada nas projeções de fluxo de caixa. 


Palavras-chave


Ágio por Expectativa de Rentabilidade Futura (Goodwill); Perda no Valor Recuperável; Evidenciação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v5i1.62

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638