IMPACTO DOS INDICADORES MACROECONÔMICOS NOS ÍNDICES DE RENTABILIDADE DAS EMPRESAS BRASILEIRAS: UMA ANÁLISE NO SETOR ALIMENTÍCIO DE 2010 A 2016

Ingrid Beatriz Barbosa, Daniel Ramos Nogueira

Resumo


Este estudo tem como objetivo verificar a influência das variáveis macroeconômicas: Produto Interno Bruto, taxa Selic, taxa de câmbio, Índice de Confiança do Empresário Industrial, Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e a taxa de desemprego nos índices de rentabilidade: Margem Líquida (ML), Rentabilidade do Ativo (ROA) e Rentabilidade do Patrimônio Líquido (ROE) das empresas do ramo alimentício brasileiro de 2010 a 2016. Para tanto, revisou-se a literatura e selecionou-se três empresas: JBS, BRF e Marfrig. Para a análise utilizou-se da regressão com dados em painel. Os resultados evidenciam que as variáveis macroeconômicas: taxa Selic e taxa de desemprego possuem significância para o ROA e ML. A variável IPCA possui significância estatística para o ROE. Este resultado pode interferir no planejamento estratégico das companhias e em suas decisões de investimento e captações de forma que as mudanças implementadas possam contribuir com a sobrevivência e expansão das atividades. 


Palavras-chave


Índices de rentabilidade, Indicadores macroeconômicos, Dados em painel.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v9i1.502

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638