Há benefícios na Diversificação das Fontes de Endividamento no Setor Imobiliário no Brasil?

Thiago Coutinho Tagliari, David Ferreira Lopes Santos, Santiago Valcacer Rodrigues

Resumo


O crescimento das empresas do setor imobiliário ao longo da primeira década do século XXI foi suportada, em parte, pelo acesso ao mercado de capitais para conseguir ampliar sua estrutura de financiamento seja na abertura de capital ou emissão de títulos de dívida e securitização de direitos creditórios. Desse modo, objetivo deste estudo consiste em verificar os efeitos da diversificação das fontes de endividamento no desempenho das empresas de construção e empreendimentos imobiliários listadas na BM&FBOVESPA no período de 2011 a 2014. A amostra corresponde a vinte empresas com informações publicadas no período. Utilizou-se a análise de regressão com dados em painel balanceado. Os resultados indicam que as empresas do setor têm comportamento orientado para a hierarquização das fontes de financiamento. Além disso, as empresas que apresentam menores índices de diversificação tendem a apresentar melhores indicadores de rentabilidades médios.


Palavras-chave


construção civil, estrutura de capital, diversificação da dívida

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v8i2.444

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638