Análise das políticas públicas ambientais e de saúde no Brasil: avanços, desafios e oportunidades

Marina Kolland Dantas, Lilian Ribeiro de Oliveira, Cláudia Souza Passador

Resumo


Esse artigo insere-se nas discussões contemporâneas sobre sustentabilidade e integração na agenda governamental. Após a Constituição de 1988, as políticas sociais obtiveram visibilidade recebendo um arcabouço institucional dotado de estrutura e recursos. Entretanto, estas ações se desenvolveram sem uma visão holística, gerando falhas na prestação de serviços aos cidadãos. Neste sentido, o artigo objetivou analisar o histórico de construção das políticas públicas ambientais e de saúde no Brasil, identificando similaridades e diferenças a fim de gerar um panorama comparativo dos avanços, desafios e oportunidades entre as áreas. Classifica-se como um estudo qualitativo conduzido mediante levantamento bibliográfico em artigos, livros, portais de informação do governo e de organismos internacionais sobre as políticas brasileiras de saúde e meio ambiente, desde o período colonial até os dias atuais. Conclui-se que as políticas analisadas estão em fase de fortalecimento institucional, de implementação e avaliação, porém permanecem dificuldades que impactam no desempenho destas iniciativas. 


Palavras-chave


políticas públicas ambientais, políticas públicas de saúde, integração, sustentabilidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v7i3.399

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638