Contabilidade Ambiental em Emergia do Projeto de Compensação Ambiental Ecoíris

C. M.V.B. Almeida, G. Frimaio, S. H. Bonilla, C. C. da Silva, B. F. Giannetti

Resumo


Um sistema de compensação ambiental  foi implantado pelo aterro sanitário Sítio São João, na cidade de São Paulo, em atendimento ao artigo 36 da Lei Federal nº 9985/00, regulamentada pelo Decreto Federal nº 4340/02. Este estudo utiliza a síntese em EMERGIA para avaliar o sistema. Os resultados deste estudo indicam que o sistema da compensação ambiental possui EMERGIA total de 4,39 x 1016 sej. Foram calculadas as transformidades da alface (3,07 x 105 sej/J) e da couve manteiga (1,10 x 104 sej/J), como também a transformidade das mudas de árvores. Para produzir cada joule de energia de uma muda de árvore nativa, são necessários 7,13 x 1011 joules de EMERGIA solar.


Palavras-chave


EMERGIA, compensação ambiental, produção, sustentabilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v2i2.36

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638