Jogos de empresas e gestão financeira: algumas evidências

José de Souza Rodrigues

Resumo


Este artigo tem como objetivo discutir o uso de jogos de empresas com fins educativos tendo em consideração evidências sobre dificuldade na gestão de recursos financeiros. O uso deles tem sido justificado tanto pelo fato das gerações que estão chegando ao sistema de ensino terem crescido utilizando-os, especialmente os eletrônicos, como pelas características que têm, permitindo um ambiente de aprendizado mais motivador e estimulante e a inversão do conceito sobre a forma de prover aprendizagem. Ao invés de empurrar conteúdos bem definidos e bem formatados para o aluno, o uso de jogos propicia, ao mesmo tempo, um desafio cuja solução implica em esforço de aprendizagem. Assim, o uso de jogos afeta educadores, alunos e as instituições de ensino, exigindo deles novas posturas e modelos de pensamento sobre o educar. A construção deste artigo foi feita com base em experiências obtidas com o desenvolvimento e uso de jogos com fins educacionais, especificamente o jogo Mercado Virtual. Diversos artigos já foram publicados sobre pesquisas realizadas com alunos de graduação, mestrado e especializações de cursos de administração e engenharia. Elas vêm demonstrando que a avaliação do jogador, com base em suas decisões durante o jogo, permite detectar aspectos específicos de aprendizagem. Esta pesquisa é de cunho exploratório com base em dados obtidos em experimentos diversos com o jogo Mercado Virtual.


Palavras-chave


Jogos de empresas, Mercado Virtual, Ensino, Aprendizagem

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v2i1.31

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638