Determinantes do reconhecimento de perdas por impairment em empresas brasileiras.

Franciele Wrubel, Rodrigo Barraco Marassi, Roberto Carlos Klann

Resumo


O estudo objetiva identificar os fatores que determinam o reconhecimento de perdas por impairment em empresas brasileiras. Para tal desenvolveu-se pesquisa descritiva e quantitativa, com análise de regressão linear múltipla. Analisaram-se os dados de 2010 a 2012, coletados na base de dados Economática®. Semelhante ao estudo de Peetathawatchai e Acaranupong (2012), analisou-se o montante das perdas por impairment do ativo e sua associação com indicadores econômicos e de comportamento de incentivo de divulgação. Os resultados mostram que os seguintes fatores determinam o reconhecimento de perdas por impairment: variação do fluxo de caixa, das receitas, do endividamento e práticas de suavização de resultados (Smooth). No entanto, considerando que a maior parte das variáveis econômicas testadas não se mostraram relacionadas com o reconhecimento de perdas por impairment, conclui-se que tais fatores não se constituem elementos determinantes desta prática contábil. A mesma conclusão pode ser feita em relação às práticas de alisamento de resultados.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v6i1.248

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638