Perfil competitivo do setor de TV por assinatura em São Paulo: uma aplicação da teoria dos jogos não cooperativos.

Maria Salvelina Marques Lourenco, Juliana Sousa, Vitória Carvalho Fortes, Karine Forte Façanha, Augusto Marcos Carvalho de Sena

Resumo


A teoria dos jogos é uma ferramenta de análise das interações estratégicas que vem sendo largamente utilizada nas ciências sociais aplicadas, especialmente na economia e na administração. O objetivo deste artigo foi analisar a competição e o processo de decisão estratégica das duas principais empresas de TV por assinatura do município de São Paulo: a NET e a SKY. Os dados foram coletados do site da ANATEL e analisados de acordo com a teoria dos jogos não cooperativos do tipo Stackelberg. Os resultados mostraram que a solução ótima da competição entre essas duas empresas encontra-se no ponto em que a líder NET disponibiliza um milhão de assinaturas por mês e a seguidora SKY disponibiliza quinhentas mil. Nesta situação, a receita da NET é 0,80 e a da SKY é 0,40, sendo estes os melhores resultados para as competidoras, dentre os perfis estratégicos analisados. Conclui-se que a teoria dos jogos é um importante instrumento de análise das interações estratégicas entre agentes econômicos, e um facilitador do processo de tomada de decisão.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v6i1.243

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638