Ecossistemas de inovação: abordagem analítica da perspectiva empresarial para formulação de estratégias de interação

Rodrigo Kazuo Ikenami, Leonardo Augusto Garnica, Naya Jayme Ringer

Resumo


A capacidade de inovação de uma organização tem sido apontada como não apenas um fator diferencial, mas também imprescindível para a sua sobrevivência. Este artigo se utiliza do construto de “ecossistema” para abordar esse contexto. Por se tratar de um termo relativamente recente no ambiente empreendedor, o objetivo deste estudo consiste primeiramente em esclarecer esse conceito. A seguir, visto que existe muita relação entre o constructo “ecossistema” com a teoria de rede, buscaremos discernir os aspectos em que eles se sobrepõem dos pontos de divergência. Concluímos que ambos partem de um sistema aberto incipiente, mas enquanto o ecossistema busca formalizar esse sistema, a teoria de rede está mais preocupada em prever a próxima mudança. Além disso, o ecossistema também auxilia na delimitação das fronteiras da rede a partir de um critério determinado. Essa segunda abordagem é tratada neste artigo, em que por meio de um estudo de caso, foi feito o mapeamento de um ecossistema de inovação de uma grande empresa brasileira. A partir dos resultados e utilizando dos conceitos existentes na teoria de rede, são discutidos o papel de liderança no ecossistema e como as interconexões entre os atores podem ajudar e prejudicar a atividade inovadora.


Palavras-chave


ecossistema; teoria de rede; inovação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v7i1.232

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638