A Crise Financeira Internacional (2008) e o Efeito dos Derivativos Cambiais: a operação de target forward da Aracruz Celulose

Breno Augusto de Oliveira Silva, Henrique Penatti Pinese

Resumo


A crise do subprime, desencadeada nos Estados Unidos em 2007 a partir da quebra de instituições financeiras devido aos empréstimos hipotecários de alto risco, tornou-se a maior crise financeira global de todos os tempos, uma crise de confiança que abalou o sistema financeiro internacional e congelou a liquidez do sistema bancário mundial. No Brasil, favorecidas pelo cenário econômico atrativo e pela queda do dólar que vinha ocorrendo desde 2005, várias empresas exportadoras utilizaram estruturas extremamente sofisticadas com derivativos cambiais, visando reduzir seus custos de financiamento e ainda obter ganho financeiro no mercado especulativo. Em setembro de 2008, quando a crise atingiu seu ápice e a cotação do dólar subiu, os prejuízos dessas empresas vieram à tona. O objetivo deste artigo é demonstrar como as estruturadas operações de target forward eram montadas, através do exemplo da Aracruz Celulose, gigante exportadora que obteve prejuízos na ordem de R$ 2,5 bilhões em função dos derivativos de câmbio de alto risco.


Palavras-chave


crise financeira, derivativos cambiais, target forward

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v1i2.23

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638