A Gestão de Pessoas no Ministério da Ciência e Tecnologia de Moçambique: Desafios Estratégicos

Mafalda Melta Augusto Mussengue, Ana Cristina Limongi-França

Resumo


O desenvolvimento socioeconômico de uma nação depende, fundamentalmente, do nível de formação e qualificação dos seus cidadãos. Nesse processo de desenvolvimento, a Ciência e a Tecnologia desempenham papel vital, especialmente num país como Moçambique, com cerca de 21 milhões de habitantes, a maioria dos quais sem acesso à educação formal, havendo, ainda, cidadãos a viverem abaixo do nível de pobreza absoluta. Considerando a relevância do assunto, para o país, esta pesquisa teve por objetivo estudar a gestão de pessoas no Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) de Moçambique, esperando contribuir para melhorar essa gestão que, por sua vez, poderá contribuir para o desenvolvimento dos recursos humanos do país, dada a importância estratégica do MCT, nesse processo. Foi realizada uma pesquisa exploratória, descritiva, com dados qualitativos e quantitativos, usando o estudo de caso único. O MCT tem, hoje, um total de 185 funcionários. Em 2008, ano em que esta pesquisa foi realizada, tinha um total de 103 funcionários, 87 dos quais, trabalham na sede do Ministério que funciona em Maputo e os restantes16, aresidir nos Centros Regionais e Núcleos de Ciência e Tecnologia, localizados fora de Maputo. Por conveniência logística e de tempo, definiu-se como universo para a pesquisa, a totalidade dos funcionários do MCT, localizados na cidade de Maputo (87). Para a coleta de dados quantitativos foram distribuídos questionários a todos os funcionários do MCT na cidade de Maputo, de onde se obtiveram 46 questionários respondidos, considerados válidos para o propósito da pesquisa, ou seja, 52%. Foram também realizadas entrevistas com sete membros da gestão de topo do MCT, incluindo o Ministro da Ciência e Tecnologia. A coleta de dados foi realizada em Maputo, pelas pesquisadoras, em 2008. As evidências coletadas indicam a existência de alinhamento entre a estratégia de gestão de pessoas e a estratégia do MCT, embora existam algumas deficiências nessa gestão. Como resultado da reflexão do Governo, para a melhoria da gestão pública em Moçambique, já estão em curso mudanças nas Leis que regulam a gestão de pessoas na Função Pública, o que abre o caminho para as mudanças na filosofia, políticas e práticas de gestão, sugeridas nesta pesquisa. Durante a realizaçao da pesquisa, verificou-se que existem espaço e necessidade de realizaçao de estudos interessantes e relevantes relacionados com o Modelo de Gestão de Recursos Humanos na Função Pública, tendo em vista a melhoria da gestão dos serviços públicos no país.


Palavras-chave


Gestão Estratégica de Pessoas. Estratégia Organizacional. Função Pública

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13059/racef.v1i1.16

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2178-7638