Projetos & Pesquisas


INDICADORES DE PERCEPÇÃO

Pesquisa de Qualidade de Vida na Cidade de Ribeirão Preto - Parte 1

Categoria:

Indicadores Econômicos

Pesquisador(es):

Prof. Dr. Cláudio de Souza Miranda

Extraído de: Gazeta de Ribeirão

Clique aqui para ter acesso aos números da pesquisa.

O que tem de mudar

Indicador social Pesquisa aponta que segurança e trânsito são os principais problemas de RP, segundo moradores

RAISSA SCHEFFER
Gazeta de Ribeirão
raissa.lopes@gazetaderibeirao.com.br

Segurança e trânsito são os principais problemas de Ribeirão Preto, segundo a maioria das pessoas ouvidas em um levantamento da Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace). A pesquisa Indicadores de Percepção, feita em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Ribeirão (Acirp), mostra que 30,8% dos ribeirão-pretanos entrevistados consideram a violência e a criminalidade as aspectos negativos na cidade. O trânsito e o tempo de locomoção ficaram em segundo lugar e foram apontados como principais problemas por 21% dos moradores ouvidos.

Ao todo, 429 pessoas da cidade foram questionadas, entre junho e julho deste ano, sobre as condições de vida no município, o potencial local e os aspectos positivos e negativos de Ribeirão. A mesma pesquisa foi realizada em 2009. “De maneira geral, se compararmos os dois anos, houve uma melhora na percepção dos moradores em relação a Ribeirão. Porém, a violência e o trânsito continuam sendo considerados problemas na cidade”, disse o diretor da Fundace, Claudio Miranda.

No ano passado, a segurança foi apontada como o principal problema da cidade por 44% moradores entrevistados. “Não acho que houve melhora nesse período. Ribeirão ainda sofre bastante com problemas de violência e criminalidade”, disse o trabalhador autônomo José Coelho, 31 anos. A Secretaria de Estado da Segurança Pública não comentou os dados da pesquisa.

Já em relação ao trânsito e ao tempo de locomoção na cidade, houve um aumento na insatisfação dos moradores ante 2009, quando os itens foram considerados aspectos negativos para 15,7% dos questionados. “Existem cada vez mais carros na rua e está muito difícil andar por conta da estrutura das vias”, disse a dona-de-casa Angela Maria Donato, 53.

A Transerp, empresa que gerencia o trânsito e o transporte da cidade, informou, por e-mail, que seria “inoportuno qualquer comentário em relação aos resultados apresentados”, pois não conhecia o teor da pesquisa.

34% acha RP ‘ótimo lugar’ para viver

A qualidade de vida em Ribeirão está melhor neste ano, em relação a 2009, segundo os resultados da pesquisa Indicadores de Percepção, feita pela Fundace e Acirp. De acordo com o levantamento, 34% dos entrevistados consideram a cidade um ótimo lugar para se morar, contra 29% no ano passado. “É uma melhora gradativa na concepção dos moradores entrevistados, causada por diferentes aspectos da cidade”, disse o diretor da Fundace, Claudio Miranda. Entre os itens considerados positivos em Ribeirão pelos questionados na pesquisa estão lazer e diversão (29,1%) e mercado de trabalho (11,4%). Ainda segundo o estudo, 50,8% das pessoas sentem orgulho do município. As expectativas futuras também são otimistas, 72,7% dos entrevistados disseram que Ribeirão está no caminho certo. Mas 37,1% dos ouvidos disseram que sairiam de Ribeirão para viver em outra cidade. No ano passado esse índice era de 47,3%. (RS)

O NÚMERO

50,7% dos entrevistados acham que RP é uma cidade pouco segura.