Projetos & Pesquisas


ÍNDICE DE EXPECTATIVA DO EMPRESÁRIO • JUNHO / 2010

Pesquisa aponta que empresários de Ribeirão apostam que o cenário econômico ficará ainda melhor

Categoria:

Indicadores Econômicos

Pesquisador(es):

Prof. Dr. Cláudio de Souza Miranda

Extraído de: Gazeta de Ribeirão

Clique aqui para ter acesso aos números da pesquisa.

Empresas estão otimistas
Perspectivas da economia Pesquisa aponta que empresários de Ribeirão apostam que o cenário econômico ficará ainda melhor

RAISSA SCHEFFER
Gazeta de Ribeirão
raissa.lopes@gazetaderibeirao.com.br

As empresas de Ribeirão Preto estão mais otimistas em relação a atual situação da economia local, de acordo com uma pesquisa feita no mês passado pela Associação Comercial e Industrial de Ribeirão (Acirp) e a Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace).

O Índice de Expectativa dos Empresários (IEE) de junho —que avalia numa escala de 0 a 100 pontos as perspectivas dos empreendedores— foi o maior dos últimos 12 meses, de 86,6.

A empresária Ismênia Costa, 36 anos, que é dona de duas lojas de roupas e acessórios no Centro de Ribeirão, corrobora com os dados do levantamento. "Minha expectativa para os próximos meses é muito boa, pois acredito que a economia já se recuperou e está mais forte", disse.

Assim como Ismênia, a maioria dos 262 empresários entrevistados pela Fundace disseram acreditar que a economia brasileira vai melhorar nos próximos seis meses. "Em geral há uma boa expectativa para o futuro e uma avaliação positiva para a situação atual, por conta da retomada econômica", disse Cláudio Miranda, diretor da Fundace.

A maioria das empresas entrevistadas, 69,8%, espera que o faturamento será bom nos próximos meses e 45% disseram que deverão contratar mais funcionários nos próximos seis meses. "Por todos esses fatores positivos e otimismo dos empresários, que foi registrado o índice mais positivo desde quando a pesquisa começou a ser realizada, em junho de 2009", disse José Carlos Carvalho, presidente da Acirp.

Metade dos entrevistados pela Fundace disseram que farão investimentos nos próximos seis meses. "Os resultados também mostram que o fator psicológico ajuda na economia. Agora, com uma situação mais favorável, os empresários estão mais seguros e devem investir mais no seu negócio", disse o diretor do Instituto de Economia da Acirp, Antonio Vicente Golfeto.

Entre os três setores econômicos pesquisados —indústria, comércio e serviços— as empresas prestadoras de serviços são as mais otimistas, com Índice de Expectativa de 90,3.

Qualificação é empecilho

Encontrar funcionários qualificados é o principal problema enfrentado pelas empresas de Ribeirão, segundo a pesquisa da Fundace e da Acirp, 32,4% dos empresários entrevistados disseram que esta é a maior dificuldade. Entre as empresas do setor de serviços esse problema é ainda maior e afeta 36% dos entrevistados. "É um setor que exige uma mão-de-obra diferenciada, pois requer uma qualificação e um perfil específico, assim como disponibilidade de horário", disse o presidente da Acirp, José Carlos Carvalho. De acordo com a comerciante Ismênia Costa, 36, encontrar funcionários de confiança é um dos principais problemas. "Procuro ficar bem próxima aos funcionários e às lojas para acompanhar de perto sempre. E é muito difícil contratar pessoas em quem podemos ter esse relacionamento de confiança", disse. (RS)