Projetos & Pesquisas


ÍNDICE DE EXPECTATIVA DOS EMPRESÁRIOS

Março/2010

Categoria:

Indicadores Econômicos

Pesquisador(es):

Prof. Dr. Cláudio de Souza Miranda

Extraído de: Gazeta de Ribeirão

Clique aqui para ter acesso aos números da pesquisa.

Otimismo no mercado

Pesquisa da Fundace Maioria dos empresários de Ribeirão (81,9%) diz que faturamento das suas empresas vai aumentar neste ano

RAISSA SCHEFFER
Gazeta de Ribeirão
raissa.lopes@gazetaderibeirao.com.br


Os empresários de Ribeirão estão otimistas com a recuperação do mercado, após as turbulências da crise financeira internacional. Um pesquisa da Fundace, encomendada pela Acirp, mostra que existe uma tendência de aumento no faturamento e na geração de empregos para os próximos seis meses. As dificuldades que os empresários dizem enfrentar na cidade também foram mostradas no estudo, e a falta de mão-de-obra qualificada é a principal delas.

O levantamento, realizado em março com 254 empresas da cidade, mostra que a maioria dos entrevistados confiam na recuperação da economia, apenas 4,3% disseram acreditar que o mercado vai piorar nos próximos seis meses. "É uma prova de que os empresários estão mais otimistas em relação a situação financeira local", disse José Carlos Carvalho, presidente da Associação Comercial e Industrial de Ribeirão (Acirp).

Para a maioria dos entrevistados (81,9%), o faturamento das suas empresas deve aumentar nos próximos seis meses e a minoria (2,7%) vai diminuir o número de funcionários. "Com uma maior confiança na recuperação econômica, a consequência é maior geração de empregos e elevação do faturamento", disse o economista Jorge Henrique Caldeira de Oliveira da Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace).

De acordo com o presidente da Acirp, no geral, a pesquisa mostra um quadro de mercado positivo e a maior preocupação é em relação às dificuldades enfrentadas por esses empresários. "E a mais grave é a falta de mão-de-obra qualificada. Isso atrapalha a evolução do setor e do mercado." Encontrar funcionários qualificados é o principal problema para 34,3% dos entrevistados. Se o resultado se limitar ao setor de serviços, o índice sobre para 40,5%.

Em apenas uma semana de funcionamento do negócio, o empreendedor Osvaldo Teobaldo, 34 anos, teve de trocar 40% do quadro de funcionários contratados. "Se por um lado os resultados do mercado são muito positivos e temos bons profissionais, em geral, falta qualificação."

O NÚMERO

34,3% É o total de empresários que dizem ter dificuldade para achar mão-de-obra

Índice aponta ‘excelente’

Com os questionamentos respondidos por empresários da cidade no mês de março, a Fundace elaborou o Índice de Expectativa dos Empresário (IEE), que ficou em 81,6% no mês passado. "É um índice próximo a 100%, patamar que avalia a confiança dos empresários como excelente. O número obtido no mês passado mostra que existe otimismo e confiança", disse o economista Jorge Caldeira de Oliveira, da Fundace. Por conta da confiança no mercado, a empresária Elaine Criscuolo, 41 anos, inaugurou o­ntem uma nova loja de produtos voltados para a construção civil. "Estou há 11 anos no setor. Desde o ano passado estamos com bons resultados, pois o segmento de construção não foi afetado seriamente pela crise", disse.