Projetos & Pesquisas


INDICADORES DE PERCEPÇÃO • RIBEIRÃO PRETO

Pesquisa da Fundace revela que mais de 60% da população está otimista em relação à gestão da Prefeitura

Categoria:

Indicadores Econômicos

Pesquisador(es):

Prof. Dr. Cláudio de Souza Miranda

Extraído de: Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto

Clique aqui para ter acesso aos números da pesquisa.

Trabalho foi encomendado pela ACI e passa a ser anual, até como forma de direcionar as ações, tanto do poder público, quanto da iniciativa privada

Pesquisa encomendada pela Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto à Fundace (Fundaçãopara Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia) revelou aspectos importantes com relação à percepção da população quanto a vários setores e serviços oferecidos pela cidade. Trata-se de uma pesquisa inédita na cidade e que, tenho certeza, servirá para balizar as decisões, tanto dos empresários quanto do Poder Público, disse o presidente da ACI, José Carlos Carvalho, que reuniu a imprensa nesta terça-feira para divulgar os resultados, entre eles o fato de que 61,20% da população estão otimistas em relação à gestão da Prefeitura, pela primeira vez ocupada por uma mulher.

Ao tomar conhecimento dos números da pesquisa, a prefeita Dárcy Vera disse que trabalha para corresponder a essa expectativa e reitera sua atenção especial para os setores que apresentaram baixo índice de satisfação, como acesso aos serviços de saúde (com 5,9% de aprovação) e oportunidades de empregos no mercado de trabalho (10,7% de aprovação). São, por coincidência, duas das prioridades de meu governo, e setores o­nde já foram adotadas algumas providências importantes como a implantação do Leva e Traz da Saúde, a reativação do serviço de Traumatologia na UBDS Central, a humanização no atendimento nas Unidades de Saúde, os mutirões para atendimento às especialidades médicas com grande demanda e a distribuição de próteses dentárias. Com relação à geração de emprego e renda, pode-se citar o trabalho de atração de empresas para a cidade, a implantação de cursos gratuitos de qualificação profissional, com destaque para a Fortec, cujo projeto de implantação já está na Câmara Municipal, ressaltou Dárcy Vera.

A pesquisa, segundo o diretor da Fundace, Cláudio Miranda, durou cerca de 45 dias, entre os meses de maio e junho deste ano, e considerou, como perfil da amostra, o último censo do IBGE de 2001. No total, 338 questionários foram feitos em todas as regiões da cidade e revelaram que a população gosta da cidade principalmente pelas opções de lazer, diversão e entretenimento (36,1%), seguido das oportunidades (12,7%) e mercado de trabalho (10,7%). A idéia é melhorar os índices de oportunidades e mercado de trabalho, salientou a prefeita ao ver a pesquisa.

Já no aspecto da qualidade de vida na cidade, 57,4% dos pesquisados consideram essa qualidade boa, enquanto 50% da população sentem muito orgulho de morar em Ribeirão Preto. A violência aparece como o aspecto mais negativo da cidade, com 34,1% de citações entre os pesquisados. A pesquisa inclui ainda itens como satisfação em relação à comunidade o­nde mora, expectativa e perspectiva com relação ao futuro de Ribeirão Preto.

Essa pesquisa da Fundace terá ainda duas outras partes. A segunda, a ser divulgada em outubro, vai tratar mais especificamente sobre serviços de educação, percepções sobre serviços essenciais e confiança nas instituições. Em dezembro sai o resultado de uma terceira etapa, com as percepções sobre realização pessoal dos moradores de Ribeirão Preto, percepções sobre atividades culturais e de lazer e sobre serviços de limpeza.

Pesquisas como essa são de fundamental importância para o poder público, pois oferecem subsídios para o direcionamento de nossas ações, afirmou a prefeita Dárcy Vera, elogiando a iniciativa da ACI.

Segundo o presidente da entidade, essa pesquisa, inédita em Ribeirão Preto, será agora realizada anualmente.